terça-feira, 24 de junho de 2014

Quando olho para o montante de coisas...

Image from: sxc.hu

Linhas

Jacqueline Collodo Gomes

Quando olho para o montante de coisas que não me fazem feliz, o pegar na garganta de não se saber para onde se está caminhando, no ímpeto a agarrar-se a qualquer fresta de luz como um bote que me possa salvar a vida, eu me pergunto o quanto estou atrasada! Se é possível deixar as grades que me limitaram todos os entendimentos existentes, que os outros parecem compreender, e com eles conviver tão melhor do que eu!
Que produto é este que me tornei? Uma máquina de se extrair felicidade, que não pode reparar a si mesma ! ?
E se eu nunca puder ver a vida como ela é?
Você pode dizer que às vezes é importante se deixar ser conduzido... Mas não sabe como é quando todos os movimentos lhe parecem sempre a mesma mímica indecifrável, a música atrás do vidro, linhas torcidas ao olhar comprimido, que nem com todo o já vivido, e o que se busca perguntar, consegue-se discernir!

24/06/2014. 01:37.

domingo, 22 de junho de 2014

Qualquer canto não é um lugar onde posso viver

Image from: sxc.hu

A Banalidade do Reunir e Do Deixar

Jacqueline Collodo Gomes

Comparo a dor do desafeto a uma panela sobre a chama do fogão. Quando a água colide com o óleo quente e as gotas gritam desordenadas pelo ar.
Todas as lágrimas dispendidas diante da nula amizade ofertada buscam a razão, tão inocentes!
Por quê o desprezo a quem te sente?
Por quê ignorar quem também precisa de afeto?
Por quê ficar somente atrás deste painel luminoso?
Por quê não a presença, confessa?
De que vale o meu número na tua agenda?
Sou eu mais do que uma letra no alfabeto que você juntou durante a vida?
Bem, eu não sei mesmo o que represento para você, mas sei dizer
que não sou só um adesivo na janela!
Eu sou uma VIDA. Eu respiro. Eu faço passeios. Necessária também se faz a conversa, a troca do afeto, sou um ser como os seres da existência o são. Qualquer canto não é um lugar onde posso viver. Saiba-o muito bem! Eu deixo o vento levar os farelos. Eu reciclo os sacos de pão!

22/06/2014, 01:55.